No shit, Sherlock – Parte 2

February 9, 2010 § Leave a comment

Depois de um pouco mais do que o tempo previsto, finalmente termino aqui o Top 10 Filmes Fodas de 2009 (decidi dar um titulo novo).

Vale lembrar que no fim vou colocar uns extras que nao entraram na lista mas foram fodas mesmo assim.

4.  (500) Days of Summer: revolucionando o genero de comedias romanticos e boy-meets-girl ate agora, 500 Days conta com uma trilha foda, composta de Smiths, Doves, Regina Spektor e por ai vai.  Conta tambem com um senso de humor e piadinhas daquelas de rir consigo e de rir em voz alta. A cena pos-sexo nao podia ser melhor.

Uma love story completamente “indie” e que ao mesmo tempo nao eh uma love story at all. Me disseram que foi um dos filmes mais tristes do ano. Eu achei um dos mais realistas e ao mesmo tempo esperancoso e romantico. Com otimos recursos de direcao, esse filme captou a essencia de “cade meu conto de fadas?” que muitos jovens-adultos (?) andam sofrendo.

O diretor, Marc Webb, contratado para reiniciar a franquia dos filmes do Homem-Aranha, agora no high school, nao tenho duvidas que vai captar a mente adolescente muito bem.

3. Away We Go: Seguindo com comedias romanticas na lista, mas Away We Go, infelizmente, passou mais despercebida nos cinemas. O querido John Krasinski (mais conhecido por estar no The Office americano) esta para ser papai e ele e a sua esposa decidem sair por ai a procura do lugar perfeito para criar seu bebe e iniciar a sua familia.

Uma das aberturas mais engracadas que eu ja vi e com momentos mais do que fofos, esse filme eh diferente porque por incrivel que pareca, os seus protagonistas estao felizes juntos. Fiquei obcecada pela trilha sonora tanto quanto pela trilha de 500 Days of Sumer. Com coadjuvantes pra lah de aleatorios, os protagonistas sao muito adoraveis e cativantes.

Admito que a posicao do filme na lista e o fato que eu chorei por horas depois que eu vi o filme foram influenciadas pela minha propria historia amorosa de “e se…”, alem de detalhes do filme que me trazem lembrancas nostalgicas. Mesmo assim, com a direcao de Sam Mendes (fugindo das tristezas de relacionamentos como em Beleza Americana e Revolutionary Road), é um filme  sensivel, comico, triste, perturbador e poetico. Afinal, achar um lar eh algo que todo mundo esta sempre procurando.

2. Watchmen: Foda-se o Alan Moore renegando todos os filmes baseado nos seus quadrinhos. Sim sim, a maioria nao fez justica, mas se tem um que me emocionou e moveu tanto quanto o HQ foi Watchmen. A direcao de Zack Snyder (do sangrento e tambem fodamente epico “300”),  mesmo com suas cameras lentas em excesso, violencia nos lugares errados e falta de desenvolvimento dos personagens tanto quanto poderia, a trilha sonora fooooooda, fotografia e edicao iradas, suas 2h30 que parecem puxadas visualmente da HQ e o fato de que conseguiu trazer em mim toda aquela sensacao de dor, repulsa e pena pela raca humana ao mesmo tempo, como os quadrinhos me fizeram sentir, tem que bater palmas pro cara.

O final debatido pra mim ficou melhor que nos quadrinhos e mais crivel, apesar de que nao vou entender algumas escolhas que o Snyder fez para isso, o filme foi uma adaptacao realista, com um excelente elenco e tudo o que eu poderia pedir numa transformacao de HQ pra cinema. Sim, eh longo. Porra, pra quem aguentou Avatar (que tem praticamente o mesmo tempo de Watchmen), com a sua historia tola e previsivel, ver Watchmen eh um refrescante trabalho de roteiro e complexidade. Use seu dinheiro em algo que vai te fazer pensar e nao simplesmente pensar “nossa que efeitos incriveis” e com os seus dialogos e personagens superficiais.

Calculo o sucesso do filme pelo fato que foi um soco no estomago tanto quanto os quadrinhos foram uma pancada nas costas.  Com tanta forca moral, politica e etica quanto o original do Alan Moore, entra pra lista de 5 adaptacoes de quadrinhos mais bem feitas ate agora.

1. Inglorious Basterds: O muito esperado novo longa do Tarantino, que nao precisa de muitas explicacoes sobre a sua habilidade como diretor. Esse filme entra no primeiro lugar da lista porque eu nao tinha a minima ideia do que ia acontecer na proxima cena e isso, meus queridos, eh como todo roteiro deveria ser.

Engracado de um modo totalmente impoliticamente incorreto, com atuacoes ja classicas como o Aldo do Brad Pitt, o critico de cinema ingles muito sexy, participacoes especiais de Mike Myers, ou a presenca de Churchill no cantinho, Hitler como um mimado, citacoes a Leni Riefenstahl, Goebbels comicamente representado, Diane Kruger fingindo ser um tipo de Marlene Dietrich e muitos mais (sem comentarios sobre Landau, que virou um dos meus all-time-favourites personagens do cinema) e o classico gore Tarantinesco, “Inglorious Basterds” merece aplausos de peh.

Adicione a isso o fato que qualquer filme que ousa mudar a historia mundial mais conhecida descaradamente e nao apenas por detalhes praticos para o roteiro, bom, isso prova o poder do cinema. Licenca poetica ou o caralho a quatro, Tarantino quebrou a banca e foi mais alem do que ja foi ousado e moldou a historia da humanidade ao seu bel-prazer.

Recheado de criticas aos americanos serem estupidos, franceses serem arrogantes e alemaes serem neuroticos, com as referencias cinefilas de Tarantino e a cultura pop, um filme que me fez sair do cinema sorrindo e repetindo sem parar “foda foda foda foda foda” merece o primeiro lugar.

A ultima frase do filme me faz simplesmente dizer: Hell yeah. (spoiler: I think this just might be my masterpiece)

Extras: Mereciam ter entrado na lista ou pelo menos merecem kudos-

* Star Trek

* O Imaginario do Dr Parnassus

* A Serious Man

* The Soloist

* The Hangover

* Paranormal Activity

Tagged: , , , , , ,

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading No shit, Sherlock – Parte 2 at "He didn't discover the world and it's people, he created them.".

meta

%d bloggers like this: